2Dennis2.jpg

PUBLICAÇÕES ACADÊMICAS

Artigos

PAULO FREIRE E UMA PRÁTICA JORNALÍSTICA EMANCIPATÓRIA - DECOLONIAL

09 agosto de 2020

Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp

Este artigo faz uma articulação dos conceitos desenvolvidos pelo pensador brasileiro Paulo Freire, articulando com as teorias críticas e decoloniais latino-americanas com o objetivo de sustentar uma proposta conceitual de jornalismo como ação cultural emancipatória. Para tanto, os conceitos clássicos das teorias do jornalismo de caráter liberal são avaliadas criticamente e, assim, fazer propor uma práxis jornalística alternativa baseada nas teorias freireanas e decoloniais que se chamou de “jornalismo emancipatório”.

A VIOLENCIA ESTRUTURAL NA AMÉRICA LATINA

31 de agosto de 2018

​​Revista Extraprensa da USP

Este artigo propõe considerar a violência como um processo lógico das sociedades latino-americanas, imersas na colonialidade do poder. Assim, os atos violentos não são atitudes episódicas mas produto da tipologia de poder constituída para se manter os lugares subalternos dos países do continente no sistema-mundo. Para tanto, articulam-se os conceitos de violência do psicólogo Martin Baró, necropolítica, de Mbembe e colonialidade do poder, de Quijano. As bandeiras da democracia, justiça social, igualdade, direitos humanos e combate ao racismo são necessariamente articuladas num projeto de descolonialidade do poder.

AÇÃO DIRETA DO CAPITAL: O PODER DO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO

01 de agosto de 2015

Este ensaio propõe o conceito de "ação direta do capital" como definição da nova configuração do poder no capitalismo contemporâneo. Esta nova configuração é resultante dos legados político-ideológicos da guerra fria, do modelo de acumulação de riquezas do capitalismo na era da produção flexível e das reconfigurações do Estado capitalista. A ação direta do capital se centra no tripé do monopólio das armas, do dinheiro e da voz e impõe à sociedade uma experiência de vivência centrada na hegemonia do consumismo.

NOVOS PROTAGONISMOS MIDIÁTICOS-CULTURAIS: A RESISTÊNCIA A OPRESSÃO DA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO

Agosto de 2016

 Revista de Estudos de Gestão, Informação e Tecnologia

O capitalismo de excessos se expressa pela cultura do consumo intensivo. Este texto aborda questões teóricas e políticas para se pensar a cultura, a tecnologia e a ideologia em tempos de novos protagonistas midiáticos-culturais. A cultura, assim, transforma-se em novo território de conflitos de narrativas e de sentidos.